CETRAN e DETRAN realizarão audiência pública do Plano Nacional de Redução de Mortes e Lesões no Trânsito – PNATRANS

O tema trânsito passou a ser pauta das Organizações das Nações Unidas (ONU) por ser paradoxalmente uma das maiores formas de violência do mundo e são as estatísticas que comprovam isso.

Debater trânsito hoje é uma necessidade não só do ponto de vista humanitário, dessa tragédia anunciada, mas é também um problema de saúde pública, visto que grande parte dos leitos hospitalares está destinada para acidentados de trânsito. É um assunto de educação, de cidadania e também econômico: o Brasil gasta por ano cinquenta e seis bilhões de reais (R$ 56.000.000.000,00) com acidentes de trânsito segundo estudos do IPEA e do ONSV.

Trânsito é um assunto balizador do estágio de evolução de determinada sociedade ou nação. Reduzir a violência no trânsito é um assunto de segurança pública segundo a Constituição Federal do Brasil. Nesse sentido, o Governo do Estado e os municípios em atuação no Mato Grosso do Sul têm feito sua parte com fiscalização, melhoria da malha viária em todo o seu território assim como, investimentos na formação dos condutores e educação para o trânsito, contribuindo ainda com alterações normativas, buscando um ordenamento lógico para compreensão natural da sociedade em relação aos direitos e deveres na circulação de todos, sejam pedestres, ciclistas, motociclistas e condutores de veículos automotores.

O Congresso Nacional criou através da Lei n. 13.614 de 11 de janeiro de 2018, o Plano Nacional de Redução das Mortes e Lesões no Trânsito (PNATRANS), que deverá dar um planejamento estratégico ao tema para os próximos dez anos no Brasil, concatenando as ações de todos os órgãos federais, estaduais e municipais de trânsito.

Assim, o Conselho Estadual de Trânsito – CETRAN/MS e o Departamento Estadual de Trânsito – DETRAN/MS realizarão audiência pública no dia 05 de Julho, às 8h, no auditório da ASSOMASUL com o objetivo de escutar as propostas da sociedade e estabelecer metas para que ao final do prazo de dez anos, ocorra uma redução de 50% (cinquenta por cento), no mínimo, do índice nacional de mortos por grupo de veículos e o índice nacional de mortos por grupo de habitantes.

Desta forma, está criada mais que uma responsabilidade, é uma grande oportunidade do Mato Grosso do Sul se destacar no cenário nacional contribuindo para a redução dos índices de mortes em acidentes de trânsito que atinge diretamente e indiretamente todas as pessoas envolvidas no acidente, apontando caminhos inovadores para o futuro que começa agora.

Estão confirmadas as presenças do Presidente do DENATRAN, Maurício José Alves Pereira, Autoridades Estaduais e diversos Presidentes de entidades e órgãos do poder público e da sociedade em geral garantindo uma importante interlocução para o Sistema Nacional de Trânsito.

Fonte: CETRAN/MS